Gerindo um imóvel à distância

Sites, ferramentas, apps e contatos para facilitar a vida

O retorno dos leitores para a última oportunidade de investimento no mercado de estudantes do Porto que oferecemos no início do mês foi no mínimo interessante. O estoque de apartamentos acabou antes que eu pudesse responder a todos os e-mails. Agradeço pelo prestígio e confiança e prometo trazer novas oportunidades.

Mesmo com mais reservas do que eu poderia atender, alguns investidores demonstraram uma maior preocupação com a administração de um imóvel à distância, que considero justa, porém está longe de ser a mais importante.  

O verdadeiro desafio do investimento em outro país ou cidade é antes de tudo entender rapidamente sobre as peculiaridades dos imóveis e das diferentes localizações de uma cidade em que não se vive diariamente.

Quando moramos no local, entendemos com mais facilidade as vizinhas e ruas da cidade e o comportamento das pessoas. Quem mora onde e porque. Passar duas semanas em um local não é suficiente para um completo entendimento.

Moro aqui, entendo sobre o setor e tenho confiança para recomendar ativos de qualidade. Essa parte é comigo.  

O operacional é detalhe quando se tem um bom ativo na mão. Gerir imóveis não exige conhecimento avançado, porém ninguém deveria investir com medo de uma pequena manutenção e o eventual problema de relacionamento com um inquilino, que aparecem morando do lado ou à 8.000 quilômetros.

Por conta do turismo, foram criados apps, sites e um ecossistema de fornecedores que tornam a atividade muito mais suave, permitindo gerenciar o imóvel com um padrão de cuidado pouco usual no Brasil.

Existem empresas especializadas em soluções completas – chave na mão como se chama aqui – que cobram entre 15% a 25% das receitas para cuidar da preparação, listagem, atendimento pré-venda, limpeza, lavanderia, check-in, check-out e manutenção do imóvel.

Com uma solução mista é possível economizar bastante. Com um pouco de mão na massa, o investidor mesmo pode cuidar da listagem nas plataformas - Booking, Airbnb, Uniplaces -  e responder as perguntas de potenciais clientes.

Empresas como a Do Inn, com alcance mundial, fornecem serviços avulsos de limpeza, lavanderia, check-in e check-out nas grandes cidades portuguesas, incluindo Porto. Paga-se por uso e de acordo com as especificações do cliente.

Para a manutenção e emergências é necessário obter contatos e testar a sua equipe de prestadores de serviço (pedreiro, eletricista, encanador e técnico em aquecimento). Ou mesmo pode-se utilizar apps como o Fixando que promovem a competição e facilitam a seleção.

Não é stress free, afinal de contas todo negócio tem os seus desafios, mas é totalmente encarável, levando em conta que o resultado final é a diversificação dos rendimentos com uma parcela em moeda forte.

Abraço.

Marcio Fenelon

 

 

Compartilhar esse artigo

Escrito por
Marcio Fenelon Formado em Administração de Empresas pela EAESP -FGV, tem duas pós-graduações pelo Insper e Fipecafi-USP. Possui 25 anos de experiência na área financeira de grandes empresas brasileiras, sendo os últimos 10 anos dedicados à análise e captação de recursos para investimentos imobiliários. Autor de dois livros, vários cursos e incontáveis relatórios com recomendações de investimento.
QUERO PARTICIPAR DO MONEYBALL IMOBILIÁRIO

Sua inscrição poderá ser cancelada a qualquer momento, basta clicar em “descadastrar” em alguma das newsletters. Este é um serviço gratuito da Quaest Europa e seu endereço de e-mail nunca será compartilhado. Política de Privacidade.


Nossas redes sociais

Entre em contato

Através do email [email protected]

ou pelo formulário de contato